Relação da prolactina com a fertilidade


Muitas vezes ao receber o resultado de algum exame sobre fertilidade as mulheres se deparam com a prolactina alterada. Mas, o que isso realmente significa?


A prolactina é conhecida como o hormônio do leite humano, tendo como principal função estimular o crescimento e desenvolvimento das glândulas mamárias durante a gestação e após o parto.


Nas mulheres, o excesso na produção desse hormônio pode gerar diversas consequências, dentre elas à infertilidade feminina. O sintoma físico mais visível desse problema é a saída involuntária de leite das mamas.

Porém, outros sintomas podem ser observados como: diminuição da libido, ciclo menstrual irregular e abortos espontâneos.


De modo geral, a disfunção pode ser desencadeada por inúmeros fatores, como:

✅Estresse;

✅Uso de remédios que tenham efeitos sobre a hipófise, como os antidepressivos e anticoncepcionais;

✅Doenças renais, da parede torácica ou que acometam o sistema nervoso central;

✅Tumor na hipófise;

✅Gravidez.


O diagnóstico é feito por meio da revisão clínica e de exames laboratoriais. E o tratamento vai depender da causa, mas na maioria dos casos, ele é iniciado com o uso de medicamentos que normalizam os níveis do hormônio.


Por isso, todas as tentantes devem monitorar seus níveis de prolactina. Ah! Os valores normais no organismo devem estar em torno de 20 ng/mL, ok? ⠀⠀


Ficou alguma dúvida? Nossa equipe de profissionais está pronta para te ajudar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀