Pólipo Endometrial. Você sabe o que é?




Pelo nome já até assusta, não é mesmo ?! Porém, saiba que é comum encontrar um pólipo endometrial durante a realização de exames ginecológicos de rotina.


Os pólipos uterinos acontecem quando ocorre um crescimento excessivo das glândulas que revestem o útero internamente, formando uma espécie de “bolinhas” ou projeções.


Na maioria das vezes, são lesões benignas e mais frequentes em mulheres que estão na menopausa, no entanto, também podem surgir em mulheres mais novas, podendo causar dificuldade para engravidar, o que vai depender do tamanho e localização do pólipo.


Nem sempre essa condição vem acompanhada de sintomas, mas quando eles existem são os seguintes:


✅Intensas cólicas menstruais;

✅Corrimento com mau cheiro;

✅Sangramento vaginal após a menopausa;

✅Menstruação irregular;

✅Menstruação abundante;

✅Sangramento vaginal após contato íntimo.


Para indicar o tamanho e a quantidade de pólipos, normalmente o primeiro exame a ser realizado é a ultrassonografia transvaginal. Existem também outros exames como a histeroscopia ou a histerossonografia, que permitem uma visualização mais detalhada da cavidade uterina e dos órgãos reprodutores.


Porém, o diagnóstico definitivo precisa ser confirmado através da biópsia do pólipo para determinar o tipo de tecido que compõe a lesão.


Feito isso, o médico definirá qual é o melhor tratamento para a realidade da paciente. Até o momento, a histeroscopia cirúrgica é o procedimento mais utilizado para o tratamento dos pólipos endometriais. No entanto, para algumas mulheres, o tratamento não será necessário e a paciente deverá avaliar o tamanho do pólipo endometrial a cada 6 meses.


Caso tenha ficado alguma dúvida, nossa equipe está pronta para te ajudar 😊