DIU E INFERTILIDADE. EXISTE ALGUMA RELAÇÃO?


Será que o DIU interfere na fertilidade? Essa é uma das perguntas campeãs no consultório. Então vamos logo a resposta. Não! O DIU não altera a fertilidade da mulher.


Para quem não conhece, o DIU (Dispositivo Intrauterino) é um dos métodos anticoncepcionais mais utilizados no mundo e considerado pela A Organização Mundial da Saúde (OMS) como um dos contraceptivos reversíveis mais seguros e eficazes da atualidade.


Trata-se de uma pequena haste de plástico, em formato de “T”, que é introduzida no interior do útero, para impedir a fecundação dos óvulos. Apresenta taxas de falhas extremamente baixas e pode ficar dentro do órgão por um período de 5 a 10 anos.


Além da função de evitar gestações não planejadas, o DIU também cumpre uma função complementar importante na prevenção de hemorragias ginecológicas e problemas como a endometriose (doença inflamatória provocada por células do endométrio, tecido que reveste a parte interna do útero).


Existem dois tipos: o DIU de cobre e o hormonal, ou de levonorgestrel. O primeiro, como o próprio nome sugere, é revestido de cobre e promove uma oxidação no útero. Ele libera pequenas quantidades da substância, o que impossibilita a fecundação,


Já o DIU hormonal dura de três a cinco anos. Após o seu prazo, assim como o DIU de cobre, ele deve ser removido e trocado. Aqui, o dispositivo  vai liberando localmente o levonogestrel, que atua na formação de um muco cervical mais hostil, impedindo que ocorra a fecundação.


Porém, uma grande preocupação das mulheres que pretendem engravidar e já fazem o uso do dispositivo é o exato momento da retirada e os impactos na fertilidade. Neste caso, é importante informar que o método só impede a gravidez enquanto esta sendo utilizado. Ao retira-lo, a gravidez poderá ocorrer já no próximo ciclo menstrual.


Você tem alguma dúvida sobre o DIU? Nossa equipe está pronta para te ajudar!