Coito Programado


Já ouviu falar do coito programado?


A relação sexual programada ou coito programado é uma técnica de reprodução assistida que promove a estimulação ovariana (desenvolvimento dos folículos) e a indução da ovulação por meio de medicamentos orais ou injetáveis.


É um dos procedimentos mais antigos e suas possibilidades de sucesso dependem da idade da mulher, das condições hormonais e de saúde, da atividade ovariana e da causa da infertilidade.


Geralmente é indicado para mulheres jovens que apresentam irregularidades de ovulação, não tem obstrução das tubas uterinas e se relacionam com parceiros com contagem normal de espermatozoides.


Para estimular os ovários e induzir a ovulação, são usados medicamentos por via oral ou subcutânea com substâncias que atuam diretamente ou indiretamente nos folículos do ovário, local onde o óvulo se desenvolve.


O ideal é que no máximo três folículos sejam estimulados. Durante o uso dos medicamentos, é feito um acompanhamento do crescimento folicular por meio de ultrassonografias em série e exames com dosagens hormonais. Assim que os folículos atingem um tamanho considerado adequado, aplica-se a injeção subcutânea do hormônio hCG, que permite que a ovulação ocorra entre 36 e 40 horas depois.


Com essa estimulação, o casal precisa manter relações sexuais dentro de uma janela de tempo considerada ótima, o que aumenta as chances de fecundação do óvulo, portanto, de gravidez. Em 15 dias já é possível fazer o teste de gravidez para verificar se houve sucesso no método.


Mas atenção, como todo o procedimento, exige uma preparação e alguns cuidados, como estar com o peso correto, ter as vacinas em dia, evitar excessos de bebida alcoólica, não fumar, usar ácido fólico e controlar doenças crônicas como diabetes e hipertensão.


Quer saber mais sobre essa técnica? Nossa equipe de profissionais está pronta para te ajudar.