PRESERVAÇÃO DA FERTILIDADE

Oocyte-Sperm-Cryopreservation.jpg

Um dos temas de grande avanço na área da medicina reprodutiva e a busca da preservação da fertilidade.


Com a melhora das técnicas de investigação e de tratamento em pacientes com câncer, existe a preocupação da preservação da fertilidade, pois um grande numero de mulheres que sobrevivem ao tratamento são jovens e tem o desejo de formar uma família e sonham com a maternidade.
 

O tratamento utilizado para a cura da doença (cirurgia, radioterapia, quimioterapia), leva destruição dos gametas (óvulos e espermatozoides), causando a infertilidade. Dependendo do tipo do tumor e da gravidade, no caso das mulheres antes de começar o tratamento podemos oferecer: congelamento de óvulos, embriões ou de tecido ovariano.


O congelamento de óvulos e a grande realidade nos dias de hoje ,a mulher e submetida a estimulação da ovulação e posteriormente a captação dos óvulos e congelamento deles através da vitrificação.


Já as pacientes que possuem parceiro , podemos congelar embriões.


Outra técnica que esta em fase de desenvolvimento e o congelamento ovariano , deve ser usada principalmente em crianças portadoras de câncer, pois elas ainda nao tem óvulos .Através da vídeo-laparoscopia retira se uma parte do ovário , podendo este ser congelado e no futuro ser reimplantado na região pélvica, porem esta técnica ainda possui pouca taxa de sucesso.


Quando deparamos com homens portadores de câncer ,também temos a opção de congelamento de sêmen , porém este procedimento e bem mais simples e com excelentes taxas de sucesso.


Outra indicação para realizarmos a preservação da fertilidade , esta em pacientes com doenças auto imunes, que farão uso de medicamentos como a ciclofosfamida ,que levam destruição do tecido ovariano.


Com a emancipação feminina e a sua importante atuação no mercado de trabalho, muitas mulheres desejam adiar a sua maternidade. Porém, as mulheres possuem seu relógio biológico , sua fertilidade cai com o passar dos anos. A cada ciclo menstrual ocorre uma perda de 1000 óvulos, mulheres acima de 35a tem uma queda de 50% na fertilidade e a partir de 40a queda chega a 90%.Podemos oferecer para estas pacientes a preservação da fertilidade ,através do congelamento de óvulos e de embriões.