Gravidez após os 40 anos


Nos dias atuais a mulher está deixando para engravidar mais tarde. Existem várias razões, mas o maior motivo é a busca da realização profissional, ocorrendo um adiamento da maternidade.


Uma pesquisa recente do IBGE observou que houve um aumento de 46,8% das gestações em mulheres acima de 40 anos. Em 2005, 208.424 mil crianças nascidas, já 2015 esse número subiu para 305.989 mil crianças.


Porém, quando a mulher opta por engravidar numa idade mais avançada, ela pode ter uma dificuldade maior para engravidar.


A mulher possui um relógio biológico, a cada ano que passa diminui o seu estoque de óvulos. Pois ela nasce com milhões de óvulos, quando menstrua pela primeira vez passa para 400 mil e a cada menstruação ocorre uma perda de mil óvulos. Após 35 anos ocorre uma queda de 50% da fertilidade e após 40 anos 90%.


Além de diminuir sua fertilidade, idade avançada está associada com o aumento na incidência de diabetes gestacional, hipertensão específica da gravidez, prematuridade e abortamento.


Em 25% das gestações em mulheres acima de 40 anos pode resultar em abortamento, devido ao risco de alterações cromossômicas. E a taxa de prematuridade também é alta chegando a 15%.


Para as mulheres que desejam adiar a maternidade, o congelamento de óvulos pode ser uma opção para a preservação da fertilidade.