Disfunções na Tireoide afetam a Fertilidade


Em forma de borboleta, a tireoide é uma das maiores e mais importantes glândulas do corpo humano, sendo responsável pela produção dos hormônios tri-iodotironina (T3) e tiroxina (T4), além de regular a função de órgãos importantes, como coração, cérebro, fígado e rins.


Na mulher, os hormônios da tireoide são essenciais para a fertilização e ovulação, mas também são muito importantes, no homem, para a produção de espermatozoides. Uma disfunção na tireoide pode desequilibrar o aparelho reprodutor e causar alterações menstruais, interferência nos hormônios sexuais e dificuldade de ovulação.


No caso do hipertireoidismo, existe um excesso na produção de hormônios que pode impedir a ovulação ou provocar aborto espontâneo.


Já no hipotireoidismo, também é possível haver disfunções de ovulação, e durante a gravidez, podem surgir alguns problemas como o descolamento da placenta ou falhas no desenvolvimento cognitivo do feto.


Alguns sinais como cansaço extremo, mudança de humor, alterações no peso, dores musculares e palpitações podem indicar um distúrbio da tireoide e merecem atenção.


O diagnóstico é feito através do exame de sangue – que analisa o TSH, hormônio estimulante da tireoide, e o T4 livre – e, em certos casos, ultrassom da região afetada.


O acompanhamento e seu tratamento são de longa duração com reposição hormonal da tiroxina (T4), feita através de comprimidos de reposição sintética do hormônio.


É importante ressaltar que através de um acompanhamento médico adequado é possível reduzir riscos e manter uma vida saudável.